Buscar
  • gtantiga

Nota de repúdio ao ataque cibernético racista a palestra sobre África e Ásia medieval




Hoje, dia 11 de junho de 2020, durante o I Ciclo de Palestras Online do Vivarium/UFMT, a palestra do Prof. Dr. Otávio Luiz Vieira (UFPR), com comentários do Prof. Dr. José Rivair Macedo (UFRGS), foi covardemente atacada por um grupo de perfis que, após entrar na plataforma onde ocorria a videoconferência, começaram a escrever no bate-papo e gritar no áudio palavras como “mito!”, “Bolsonaro mito!” e “fora petistas!”, até que um destes perfis projetou um site de conteúdo pornográfico na área para slides.


A palestra foi imediatamente interrompida e os organizadores fecharam a sala virtual pública, para em seguida continuarem o evento em modo privado.


A participação do Prof. Dr. Otávio Luiz Vieira, professor de História da África na UFPR, foi a terceira palestra online do evento; as duas primeiras não tiveram maiores problemas. Note-se que esta terceira palestra tratava da África medieval, e contava com a presença do ilustre africanista José Rivair Macedo (UFRGS). Tudo leva a crer que o ataque ocorreu em função do tema e da presença dos especialistas em história da África, o que aponta para o conteúdo racista do ataque. Fatos semelhantes ocorreram recentemente em palestras online de africanistas, como a Profa. Dra. Lucilene Reginaldo (UNICAMP), e diversas videoconferências relacionadas ao racismo.


Dito isto, a coordenação atual do Grupo de Trabalho de História Antiga (GTHA), vinculado à Associação Nacional de História (ANPUH), manifesta publicamente sua solidariedade para com os professores e público covardemente atacados na noite de hoje, reitera a importância da pesquisa científica e da divulgação científica de alta qualidade, assim como aponta a urgência de políticas públicas efetivas para a educação, a cidadania e o combate ao racismo.

Assinam:

Alex Degan (UFSC)

Dominique Santos (FURB)

Fábio Morales (UFSC)



2,731 visualizações